Fairy Tale


Acho que essa música dispensa comentários… mas como o meu blog perderia sua razão de existir, se eu só colocasse letras de música… te dou a opção de parar após a música, ou devanear comigo!

 

A Minha Gratidão É Uma Pessoa
(Nando Reis)
Depois de pensar um pouco
Ela viu que não havia nem motivo, nem razão
E pôde perdoá-lo

É fácil culpar os outros
Mas a vida não precisa de Juízes, a questão é sermos Razoáveis

E por isso voltou, por que sempre o amou
mesmo levando a dor daquela mágoa,
mas segurando a sua mão, sentiu sorrir seu coração
e amou-o como nunca havia Amado

Mas como começar de novo, se a ferida que sangrou
Me acostumou a me sentir, prejudicado?

É só você lavar o rosto e deixar que a água suja
leve longe do seu corpo um infeliz passado

E por isso voltou, pra quem sempre amou
mesmo levando a dor e aquela mágoa,

e viveram felizes e para sempre
Eles estavam livres , da perfeição que só fazia estragos

 

Um dia entrei num papo cabeça sobre o romantismo, sobre a ‘imagem’ do casamento… tal e coisa… coisa e tal…
Descobri que sou muito menos romântica do que era (imagino que meu marido deve ter rolado de rir agora. Mas acredite Tiano, eu fui mais sim!)
O romantismo vai além da esfera de um relacionamento entre homem e mulher…

É ter o romantismo na alma, como crença’ e em tudo o que se vê e faz. Seja no acreditar nas pessoas (esse, infelizmente eu quase não tenho mais. Minha seleção é muito mais criteriosa de anos pra cá), seja ver a beleza da lua todas as noites, ou do brilho do sol… é ter o espírito de romantismo no seu dia-a-dia.

E por mais que com o passar dos anos, algumas coisas tenham perdido o romantismo, na minha maneira de encarar a vida, outras são intocáveis. O casamento, a família, o amor a Deus…. nesses pontos, não se mexe!

E essa música traz todo o romantismo que eu acredito ser necessário para o manter um casamento e uma família saudável. Para manter o amor à Deus presente. Nesse caso, traduzo o romantismo para: perdão!
Existe todo um impasse sobre o sentir e o perdoar. Entre o certo e o errado.
Mas se pudermos nos ‘livrar das amarras da perfeição’ e simplesmente nos perdoar e simplesmente perdoar o outro (cada qual dentro de seus princípios, mas dando o devido valor ao amor)…
Se pudermos nos dispor a recomeçar, a resgatar o que teve de bom no passado, e com as coisas ruins, pinçar apenas o aprendizado, deixando a dor e mágoa pra trás…. É possível sim ser feliz para sempre.

Não é fácil. Diria até que pode ser um ‘sacrifício’ em dado momento…
Mas pelo amor, pela família, esse sacrifício é válido. Até mesmo o de perdoar, o de ser perdoado. Até o de recomeçar, de carregar a dor, de abrir mão do orgulho.
Sem juízes! Segundo Nando Reis: sejamos apenas razoáveis…
Segundo euzinha aqui: sejamos apenas românticos…

Até a próxima!

Anúncios

3 Respostas

  1. Meu Deus!!!! Sem comentários…… Só vc sabe o quanto essa música bateu aqui…. Ai, ai…. Concordo em perdoar por um bem maior, por um amor maior. É… O Nando Reis tem razão….

  2. A mais fofaaaa do mundoooo rs com esse comentário de é possível sim ser feliz para sempre.

    Bom, eu espero que seja!!! A músicaaa eu não conhecia, mas amei a letra e fez bastante sentido para o momento =)

    beijos

    Liil

  3. Eu acho que depende. Perdoar é necessário.. mas não se pode confundir com outras coisas. Não costumo guardar rancores pois acho perda de tempo… mas as vezes as pessoas nos magoam tanto que o arrependimento por ter perdoado chega a bater. Quem disse que viver é fácil né? 🙂
    bj

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: