Sim, eu vou.


É incrível como o Arnaldo Antunes traz milhares de temas para reflexões em suas músicas. Ganhei o DVD dele e eu não conhecia um monte de músicas, mas apesar dos rítmos peculiares e formas de poesia nem sempre ‘legível’, fiquei facinada.

A música que eu escolhi para comentar hoje é das antigas, mas será sempre atual. Todo mundo passa por mudanças e muitas vezes não é uma tarefa fácil se adaptar a elas.

 

 

Não Vou Me Adaptar

Arnaldo Antunes

Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia
Eu não encho mais a casa de alegria
Os anos se passaram enquanto eu dormia
E quem eu queria bem me esquecia…

Será que eu falei o que ninguém dizia?
Será que eu escutei o que ninguém ouvia?
Eu não vou! Me adaptar
Não vou! Me adaptar  / Não vou! Me adaptar, não!
Não vou! Me adaptar /  Não vou! Me adaptar!


Eu não tenho mais a cara que eu tinha
No espelho essa cara já não é minha
Mas é que quando eu me toquei achei tão estranho
A minha barba estava deste tamanho…

Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
Eu não vou! Me adaptar
Não vou! Me adaptar / Não vou! Me adaptar
Não vou! Me adaptar / Não vou! Me adaptar!

 

No início do mês foi aniversário de uma grande amiga, que completou 40 anos e mesmo pra mim, que estou mais distante agora, ficou clara a angustia que a assolava só por causa desses dois dígitos insignificantes! Não é para puxar o saco, mas ela de fato não parece ter a idade que tem.

Muitas vezes a nossa alma, nossa mente, não tem mesmo a idade que o corpo tem. Eu acho que tenho 15 anos ainda. É incrível como me pego pensando em trilhões de coisas que fazia quando era mais nova e que simplesmente não faço mais, porque as coisas mudam mesmo…. mas a alma, caracas… essa não cresce nunca!!!!

Olha só. Todos os anos, quando começam as olimpíadas meus irmãos falam assim: “Putz, logo logo vamos ver a Paula querendo dar um Ippon – um golpe do judô – em alguém!” Eu simplesmente AMO AMO AMO esse período em que eu solto aquela moleca que existe em mim e saio surpreendendo a família inteira com os meus super golpes!!! hahaha Até o Cris já entrou nessa história, mas ele não sabe brincar e me imobiliza antes de eu começar a mostrar todo o meu conhecimento na arte do esporte! rsrs

Tenho também alguns repentes de sonoplasta, atriz, cantora, enfim, algumas palhaçadas que fazem a galera dar risada em casa… Que pena que não podemos ser eternamente crianças, no sentido pleno da palavra…

Enfim, assumir uma postura mais ‘séria’ é necessário em ambientes de trabalho e em tantas outras relações que estabelecemos ao longo da vida, mas realmente não é de fácil adaptação. Eu procuro manter essa alegria ‘de criança’ visível, no talo do limite aceitável e que não me prejudique.

Bom, sei que não é impossível. A gente se adapta a tudo. Costumo dizer que quando pensamos que não vai dar mais, que estamos no nosso limite, ainda falta muito para isso acontecer! É impressionante a nossa capacidade de superação, pro bem ou pro mal. Mas o fato é que somos muito fortes!

 

Digo isso porque, voltando a coisa da ‘adaptação’, vivi claramente a parte chata de não entrar mais nas roupas que eu cabia, de não encontrar mais aquela ‘moleca’ no simples olhar no espelho. Mas difícil mesmo deve ser a adaptação de uma grande mudança em sua vida.

 

Estou vivendo o que chamo de TPC – Tensão Pré Casamento. São diversos sentimentos que em determinados momentos atingem o seu pico e provocam uma verdadeira desordem emocional, racional e os outros ‘als’ que vocês possam conhecer.

 

Passei 31 anos convivendo com pessoas que são meu sangue e são responsáveis por eu ser o que sou hoje. Abrir mão dessa convivência será, sem a menor sombra de dúvida, a experiência mais difícil da minha vida.

 

É importante que fique claro que estou fazendo isso por um motivo nobre. Vou me casar. Quero fazer isso e estou feliz! Mas acho que a principal razão para essa decisão é a vontade de replicar esse “projeto” com o homem com quem escolhi viver e com os filhos que teremos.

 

NÃO VOU ME ADAPTAR! Hahahaha

É o que algumas vezes eu me pego pensando… ou melhor… parece até um GRITO na minha cabeça e não um pensamento.. rsrs Mas no fundo, sei que vou. Não sem dor.

 

O lado cheio do copo é o privilégio de ser amada por mais uma pessoa, além desses que há 31 anos praticam esse sentimento incondicionalmente. O lado cheio é poder amar mais uma pessoa com a mesma intensidade que amo os meus. O lado cheio é saber que, de repente, meus filhos encherão a casa de alegria, não só a minha, mas a dos meus pais, dos meus irmãos!!

 

Bom, pelo tamanho do email vocês devem perceber que eu realmente estou num momento turbulência, não é? Rsrs

 

Mãe, Pai, Aline, Ale, Farouk, Tyr….. vai ser fo**… vou sentir muito a falta de vocês, por isso quando vocês não forem me visitar, eu é que vou! Todo final de semana!!!! Rsrsrs

AMO VOCÊS! PRA SEMPRE!

 

 

 

Anúncios

4 Respostas

  1. Cricssssss, que lindo! Eu já disse que vc é a pessoa mais piegas que eu conheço? Rs… Mas, ó… ADORO! É mto vc!

    Certamente, as mudanças mais ‘estruturais’, como esta que vc está prestes a fazer, são um choque. Mas, você está super cercada de pessoas que te amam. Por todos os lados. Já percebeu? E todo mundo vai compartilhar desta sua ‘dor’, sentir junto e ‘ajudar’.

    No final das contas, todo mundo estará mais próximo. Acredite! Eu já disse que a distância aproxima as pessoas ao invés de afastar. Acredite de novo, rs!

    Você está passando por uma fase linda e mágica e todo mundo consegue perceber a sua vontade disso tudo apenas de ouvir a sua risada ou ver o brilho nos olhos…

    Vais tirar de letra!

    Conte comigo para tudo! Sempre! Bjs!

  2. Nossa!!!! Esse é pra chorar mesmo, hein? Eu, que passei por isso na mesmíssima condição que você – morando por muito tempo com uma família muito amada – sei exatamente o que passa por essa cabecinha…. Da felicidade extrema ao medo extremo, passando até pela tristeza extrema, em questão de segundos. Mas a gente se adapta, todos se adaptam, Afinal, é o curso da vida e pra frente é que se anda.
    Ah, e mais um lado cheio do copo: nesse mundo tão superficial, privilegiados são aqueles que sentem isso pela sua família….
    Conte comigo, viu? Pode chorar – e rir – que dividiremos as angústias e as alegrias. Como sempre… Ainda bem!

  3. Fala primaaaaaa beleza? É tô vendo que o casamento amedronta muita gente apesar de ser uma coisa de que muitos de nós queremos e precisamos muito. EU já estou a cinco anos casado e antes do dito casório fui morar sozinho durante quase 2 anos e posso te dizer que sair de casa foi muito difícil mas prá mim foi algo ótimo que aconteceu, amadureci muito nesse tempo e me casei preparado prá tudo. Programamos nosso primeiro filho para dois anos após o casamento e assim aconteceu, outra mudança radical e como você diz no texto, nós nos adaptamos a chegada de uma filha linda e muito carinhosa. Nem sempre as coisas acontecem como planejamos mas a a adaptação é fundamental para que sigamos em frente. Enfim posso te dizer que o casamento é maravilhoso e tudo que vem com ele também…rs…..agora estamos começando a nos preparar para ter mais um filho e como diz Lulu Santos…”Assim Caminha a Humanidade”….bjs.

  4. É Má… uma vez li uma coisa que achei muito interessante.
    “O nascimento de uma criança é a prova de que Deus confia em nós”.
    E é bem isso mesmo, né? Afinal, não as teríamos se não fosse por Ele….
    E aí complemento dizendo que, a sua preparação para o próximo bebê também é um conforto pra mim! Nada como ter bons exemplos próximos de nós, para deixar de lado a descrença de tantos!!!
    Bjo!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: