Mentira absurda!


Não quero desapontar aos que visitarão o meu blog e especialmente me pedindo, aqui e acolá, para falar sobre algumas músicas e também adianto que não vou escolher músicas do meu gosto apenas, ok? A idéia é entendê-las… seja qual for.

 

Partindo desse princípio, acredito que posso trazer a música abaixo:  

Mulher (Sexo Frágil)

Erasmo Carlos

Dizem que a mulher é o sexo frágil
Mas que mentira absurda
Eu que faço parte da rotina de uma delas
Sei que a força está com elas
Vejam como é forte a que eu conheço
Sua sapiência não tem preço
Satisfaz meu ego se fingindo submissa
Mas no fundo me enfeitiça
Quando eu chego em casa à noitinha
Quero uma mulher só minha
Mas pra quem deu luz não tem mais jeito
Porque um filho quer seu peito
O outro já reclama a sua mão
E o outro quer o amor que ela tiver
Quatro homens dependentes e carentes
Da força da mulher
Mulher, mulher
Do barro de que você foi gerada
Me veio inspiração
Pra decantar você nessa canção

Mulher, mulher
Na escola em que você foi ensinada
Jamais tirei um dez
Sou forte mas não chego aos seus pés

 

 

A música Mulher do Erasmo Carlos é antiga e eu diria até que é de gosto duvidoso para muitos; mas veja o drama que o pobre vive nela. Muitos homens que já são pais entenderão!

 

Imagino que para não ser injusto com a esposa, nem tão pouco deixar de expressar o que ele sentia, o Erasmo selecionou cuidadosamente as palavras para dizer: “Caracas! Essa molecada tomou o meu lugar!”

 

Que dó quando ele diz: ‘Quando eu chego em casa, quero uma mulher só minha’. E vejam que os homens já vão aprendendo que o amor é disputado mesmo quando estão no papel de filhos. “O outro já reclama sua mão e o outro quer o amor que ela tiver”

 

Ai que dó!!! Tipo: qualquer coisa está valendo, mas me dê um pouco de amor! rs

 

Não deve mesmo ser fácil para os maridos essa mudanças de comportamento da mulher. Nem tão pouco para elas. Mas é instintivo.

 

Não sou mãe ainda, mas acreditem, elas amam vocês do mesmo jeito. Vejo os comentários lindos que elas fazem sobre vocês, aqui no meio do caos do trabalho. Mas agora amam outra pessoa também. Pessoa essa que você tem participação. Não é legal?

 

No entanto, acho válido questionar aqui a tal fortaleza que ele fala. Acho que tivemos esse momento de “vamos nos rebelar e mostrar toda a nossa força”. Mas acreditem: continuamos sendo frágeis. Só usamos uma máscara de disfarce, porque alguém lá atrás queimou um sutiã e achou que deveríamos ter direitos iguais e tudo mudou.

 

Olha a fragilidade explicita em frases como as que eu ouvi esses dias: “Meu marido vai me dar as contas” e “meu filho estava dormindo quando eu cheguei”. Estava doendo e preocupando quando foram pronunciadas. Percebem como somos o sexo frágil?

 

Erasmo, obrigada pela homenagem! É linda!

 

 

Anúncios

6 Respostas

  1. “achou que deveríamos ter direitos iguais e tudo mudou”. E você? O que acha? Devemos ou não ter direitos iguais?

    Eu acho que sim e acho também importante não sermos vistas como o sexo frágil… Na verdade, a leitura que eu faço da música e as coisas que comentou dela, é que o conceito de sexo frágil é ultrapassadíssimo… quer dizer… equivocado.

    Na verdade, ele nunca existiu, de fato. Ambos são frágeis e querem cuidado e atenção especiais, querem ser reconhecidos por suas qualidades e sentimentos….

    Mas, talvez… eles só começaram a perceber isso, quando teve a doida que queimou o sutiã e nos colocou no mesmo patamar…

  2. Oi Betina!!

    Antes de qquer coisa acho que a discussão sobre os direitos é loooonga e não era minha idéia questioná-la com profundidade quando escolhi a música. Nem poderia, sou MEGA feminista! rs
    Acho sim que devemos ter direitos iguais, mas a idéia era colocar a realidade nua e crua dos sexos! Na condição de mulher, faço tudo sozinha se for preciso. TUDO MESMO. E o mundo sabe disso. Mas sabem tanto que decidiram esquecer que tbém temos o aspecto frágil.
    As pessoas estão se valendo de uma fortaleza que talvez não quisessem ter, entende? E reforçam isso em suas atitudes e discursos.
    Só acho que podemos ser mais sinceros conosco, assumir nossas fortalezas e fraquezas… É isso.
    Mas adorei suas considerações e a idéia do blog é justamente nos fazer questionar, debater. Amei!

    Bjo e obrigada por passar aqui de novo!!!!

  3. A mulher não tem nada de frágil. Creio que existe um intuito Divino que nos dotou de um poder e uma visão ‘além’ daqueles que temos por companheiros.

    Para ser mulher, só com muita determinação.
    Bjs

    Amei a iniciativa.

  4. Nossa força está justamente na nossa fragilidade.

  5. É…concordo! Somos SUPER, tiramos força de onde quer que tenhamos que tirar. E melhor! Somos mais fortes ainda quando nos permitimos também o momento de fragilidade, nos permitimos simplesmente sermos humanas!
    Tô adorando isso tudo!
    Bjos

  6. heheheh… os blogueiros dominarão (já dominaram) o mundo!!!
    adorei teu comentário lá no meu blog.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: